Archive for abril \20\UTC 2010

Curso “Compreendendo a Lesão Medular” – CVI Rio

abril 20, 2010

Gente! Essa dica é imperdível!!!

Começa na quarta-feira, dia 28/04 o curso do CVI Rio “Compreendendo a Lesão Medular” 2010, ministrados pelas professoras Sheila Salgado e Beth Caetano e voltado para pessoas com deficiência, familiares, amigos e profissionais da área.
Tire suas dúvidas sobre o que é a coluna vertebral, reabilitação, imagem corporal, problemas e complicações, a importância do equipamento adequado, sexualidade, gravidez, esporte, viagem, vida independente e muito mais sobre a lesão medular, sua complexidade e potencialidade!

VEJA O PROGRAMA DO CURSO:

Máquina de Costura para Deficientes Visuais

abril 14, 2010

Recebemos esse link e estamos novamente divulgando uma iniciativa bacana!

Essa máquina de costura foi desenvolvida pelo SENAI/CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil) do RJ que vem desenvolvendo alguns projetos voltados para a pessoa com deficiência.

Mais informações:
Professor Marcial Ferreira de Oliveira
Curso Técnico de Confecção Industrial
Faculdade SENAI – CETIQT
Tel.: (21) 2582-1059
E-mail: moliveira@cetiqt.senai.br.
http://www.cetiqt.senai.br.

Inclusão Social nas Escolas – Colégio Santo Agostinho / Rio de Janeiro

abril 13, 2010

No último sábado, dia 10/04 a equipe de rugby em cadeira de rodas da Guerreiros da Inclusão foi convidada a se apresentar e demonstrar um pouco dessa modalidade no Colégio Santo Agostinho, dentro da VIII Exposição do Livro.

A jogo de apresentação entre o time formado pelos atletas Caio, Edu, Guilherme e Edmilson contra comissão técnica, Davi e companhia foi um sucesso com uma platéia repleta de adultos e crianças!

Nossa apresentação foi encerrada um pouco antes do previsto, pois a criançada estava ansiosa pra “testar” as cadeiras de rugby!! Ao final de eventos, fomos “presenteados” com muitos pedidos pra voltarmos, jogarmos por lá… muito, muito gratificante!
Nessas horas que percebemos o alcance que a novela Viver a Vida está tendo! Fomos abordados a todo momento pelas crianças que já vinham com perguntas formadas do tipo: “Você é tetraplégico ou paraplégico?” ou “Você é tetraplégico que nem a Luciana, né?”
A novela vai acabar em breve, mas cumpriu boa parte do seu papel social…
Uma infância sem preconceitos por uma sociedade de adultos mais humanos!

Rugby Guerreiros no FACEBOOK!!

abril 7, 2010

Em tempos de redes sociais a todo vapor, a Guerreiros da Inclusão já está no Facebook com vários integrantes e com um “Grupo” recém-criado voltado para as notícias do Rugby em cadeira de rodas!
Junte-se a nós por lá também!!

http://www.facebook.com/?ref=home#!/group.php?gid=107783569256091

ACESSIBILIDADE COMEÇA EM CASA!

abril 6, 2010

Navegando pelo portal da vereadora de SP Mara Gabrilli, encontramos essa matéria sobre acessibilidade nas residências e decidimos compartilhar… É claro que sabemos que nem todos tem condições financeiras para usufruir de todos os recursos de acessibilidade doméstica que existem no mercado, como a torneira, pia, maçaneta ou tipo de eletrodoméstico que mais te atende, mas às vezes, na hora da reforma ou da compra erramos por falta de informação!
Além disso, existem soluções baratas que podem ser bem funcionais!
Então, juntamos trechos dessa matéria publicada pelo portal da Mara Gabrilli com alguns links da série de posts sobre arquitetura do blog parceiro “Mão na Roda” com várias fotos que, “segundo informações colhidas” estão dando certo!!
Faça seu comentário por aqui, ou se preferir, mande a foto da sua reforma ou sugestão para o email: guerreirosdainclusao@yahoo.com.br
Compartilhe conosco sua experiência!!!

Leia parte da matéria sobre acessibilidade em casa do portal Mara Gabrilli:
http://www.institutomaragabrilli.org.br/acessibilidade/sentidos-universais/114-acessibilidade-dentro-de-casa

Acessibilidade dentro de casa
24 de Fevereiro de 2010
“Nada melhor do que chegar em casa e poder desfrutar de conforto e liberdade. A habitação é um ambiente particular, onde cada um impõe suas necessidades e busca sua identidade. Esse é um direito de todos, inclusive daqueles que vivem em cadeiras de rodas
Segundo estatísticas do IBGE, no Brasil, existem mais de 9.300 cadeirantes e, mesmo assim, ainda é muito difícil encontrar lugares adaptados ou próprios para essas pessoas. “Passei cinco anos procurando um lugar para morar que tivesse o mínimo de acessibilidade, com rampas e um bom espaço externo”, diz a vereadora de São Paulo Mara Gabrilli, que ficou tetraplégica após um acidente de carro, em 1994.
Tornar a residência acessível é dar possibilidade e condição de acesso, circulação, aproximação e alcance a um usuário de cadeira de rodas. De acordo com a doutora em arquitetura inclusiva e diretora-presidente do Instituto Brasil Acessível, Sandra Perito, é a junção desses elementos que torna a residência um lugar seguro, confortável e apto a um cadeirante.

Facilite o acesso
Oferecer condição de acesso é eliminar qualquer desnível que possa existir no decorrer no percurso. “Todo piso deve ter superfície regular, firme, estável, antiderrapante e que não provoque trepidações”, afirma a arquiteta Karla Cunha. Além disso, é importante que os capachos sejam embutidos no piso e os tapetes ou forrações tenham suas bordas firmemente fixadas. Caso contrário, simplesmente elimine esses objetos.

Libere a circulação
Outra condição muito importante ao cadeirante é a circulação. “A idéia principal de adaptar um lugar é dar total independência ao morador deste local, dar espaço suficiente para que ele consiga se movimentar o máximo possível, diz Sandra.
No caso dos usuários de cadeiras de rodas, uma das recomendações mais importante dentro de um lar é que ele tenha uma área de giro de 360º para se mover com total liberdade e autonomia. “Gosto de ser livre, de me movimentar. A pior coisa é ter que chegar em casa, depois de um dia inteiro de trabalho e ficar fazendo manobras para entrar nos lugares”, afirma Mara.
Segundo a arquiteta especializada em acessibilidade, Thais Frota não é necessário um lugar imenso para que o cadeirante tenha liberdade e sim, que o espaço, seja bem projetado com todas as devidas recomendações.

Aumente os espaços
“As portas precisam ter no mínimo 80 cm de vão livre, os corredores, 1,20 m de comprimento e, no caso de prédios, os elevadores têm que medir 80 cm de largura x 1,20 m de comprimento”, explica Thais.
Apesar de serem medidas maiores que o normal, como no caso das portas, corredores e elevadores, a vereadora Mara Gabrilli garante que existem alternativas que equilibram esse espaço e não atrapalham os usuários de cadeiras de rodas, como utilizar portas de correr e tirar as paredes da residência. “Meu quarto e banheiro são unidos. Isso facilitou muito o deslocamento e trouxe conforto”, relata Mara.

Garanta a aproximação

A aproximação é a terceira condição para que o cadeirante sinta-se a vontade em sua própria residência. “O mais importante é retirar todos os gabinetes e colunas sob os lavatórios, pois o usuário de cadeira de rodas precisa do espaço inferior livre para que a cadeira e suas pernas possam se adequar ao ambiente”, afirma Thais.
O portador da cadeira de rodas necessita poder alcançar peças e objetos para realizar todas as suas atividades. Neste caso é preciso prestar atenção quanto a altura e distancia de torneiras, janelas, espelhos, mesas e interruptores.
Além disso, as janelas têm que ser baixas (80 cm) para facilitar a visualização de fora e os interruptores adaptados ao alcance de todos, sejam cadeirantes ou não. Nos espelhos recomenda-se uma inclinação de 10º para frente.

Conforto individual
Apesar de todas essas recomendações em medidas, quando se fala em residências particulares adaptadas não existe um tamanho padrão e sim medidas individuais. “Estamos sempre nos baseando na norma da ABNT NBR 9050 (Associação Brasileira de Normas Técnicas), de 2004, mas quando adaptamos residências particulares, o importante é verificar a necessidade e medidas específicas de cada pessoa”, afirma Thais.
Mesmo assim, segundo Karla, nas áreas comuns, como entradas de prédios, jardins e áreas de lazer, essas adaptações padrões são obrigatórias e devem ser cobradas por todos, principalmente pelo responsável do condomínio ou prédio.

Fonte- Lívia Alves, iG São Paulo”

Links do “Mão na Roda”:

Procurando um imóvel acessível…
http://maonarodablog.com.br/2008/03/06/a-procura-de-um-lar/

Dicas gerais…
http://maonarodablog.com.br/2008/08/05/bem-vindos-a-minha-casa/

Torneiras, misturadores, bicas e cubas de banheiro…
http://maonarodablog.com.br/2008/09/23/torneiras-misturadores-e-bicas-o-que-escolher/
http://oglobo.globo.com/blogs/maonaroda/post.asp?cod_post=138722

Acessibilizando seu guarda roupa…
http://maonarodablog.com.br/2008/06/17/cabideiro-basculante/

Escolhendo portas…
http://oglobo.globo.com/blogs/maonaroda/posts/2009/05/27/portas-2-189911.asp
http://oglobo.globo.com/blogs/maonaroda/post.asp?cod_post=181733&cx=0

GALERIA DE FOTOS:

CAMPANHA FICHA LIMPA: O BRASIL PRECISA!

abril 1, 2010

Em ano eleitoral, não podemos deixar de discutir, divulgar e promover a “Campanha Ficha Limpa!” promovido pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral – MCCE.

Saiba mais:
O Fórum Permanente de Pessoas com Deficiência da Arquidiocese do RJ representando as pastorais de pessoas com deficiência e a Organização Cívil, esteve presente em ato Público ao Projeto Ficha Limpa, visando a alteração a Lei de Inelegibilidades. Impedindo a candidatura de políticos condenados ou pronunciados (com denúncia acolhida) devido a crimes graves.
Com 1,6 milhões de assinaturas o movimento entregou o projeto de lei no dia 17/03, a Michel Temer.
O projeto de lei de Iniciativa Popular sobre a Vida Pregressa dos Candidatos foi apresentado ao Congresso em setembro do ano passado.
O objetivo maior da campanha é que as modificações na lei sejam votadas logo após a semana santa e os candidatos que cometerem os delitos entre racismo, homicídio, estupro, se envolverem com tráfico de drogas e desvio de verbas públicas, estarão fora da participação nas eleições em 2010.
Entre os motivos propostos para decretação da inelegibilidade, estão a renúncia a cargos públicos para evitar a abertura de processo por quebra de decoro, compra de votos e uso eleitoral da máquina administrativa.
Um dos objetivos do movimento é que as modificações na lei sejam votadas ainda este ano, para que já valham para as eleições de 2010. Entre os motivos propostos para decretação da inelegibilidade, estão a renúncia a cargos públicos para evitar a abertura de processo por quebra de decoro, compra de votos e uso eleitoral da máquina administrativa.

http://www.mcce.org.br/